09 março 2017

O país está muito chato

Eu sou uma pessoa chata. Chata de maré de si... Chata pra caramba...
Nunca fui doce, tranquila, sossegada.
Sempre fui ligada em 880 volts - sim, 220 volts é o meu basicão!
Sempre foi difícil conviver comigo, mas atualmente estou em uma fase chata.
Mais chata ainda - se me entende.
Estou chata porque o país está chato pra cacete!
Na política as coisas perderam o rumo; tiramos uma presidente inapta, mas ela deixou o secretário que está levando o país ao buraco.
Ler que estamos em meio a pior crise econômica desde 1920 é um soco no estômago.
Tentar viver e sobreviver com esta crise é outro caos.
A quantidade de pessoas desempregadas chega a assustar.
A falta de dinheiro no mercado somente é sentida por quem está no meio da pirâmide social. No topo estão aqueles que não dependem do país pra viver, seus investimentos estão no exterior. E na base estão aqueles sustentados por diversos programas sociais.
A conta sobra pra quem? Pra mim, pra você e pra outros tantos milhões que levam o sutil nome de classe média.
Média de quê? Pois atualmente até a média de café com leite anda cara demais neste país.
Sou dona de casa e me assusta chegar no supermercado e ver que o leite está saindo a R$ 2,75 na promoção!!
Com este valor poderia comprar a vaca e mantê-la em casa!
Também tem a falta de saúde.
Gente, já viram o preço dos planos de saúde? Não, é preferível morrer na fila do SUS, pois não tem como pagar.
E sim, morremos na fila do SUS, porque o governo não tem interesse algum em resolver essa demanda.
E o Judiciário, hein? Essa instituição está tão desacreditada quanto o Legislativo e o Executivo.
Juízes que não atendem advogados, não os respeitam e ainda acham que são maiores que todo o resto.
Quer um exemplo disso? Acompanhe pelos jornais como se deu o desenrolar do assassinato de duas crianças pelo pai na Barra da Tijuca no Rio de Janeiro, isto em março de 2017!
Ficou caracterizado que se o juiz tivesse atendido a advogada, provavelmente a medida protetiva teria sido dada e as crianças estariam vivas. E a entidade que representa os juízes solta uma nota a favor da juíza e contra a advogada. Deveria era punir como exemplo para os demais, mas a proteção da classe falou mais alto.
Sim, esse país está um saco!
Gente, não tem mais como continuar sem falar.
Todo dia sai uma coisa fora dos trilhos - como os trens do metrô de São Paulo, é dia sim e dia também.
Até quando nós, população, relês mortais, pobres de maré de si, vai continuar sofrendo com os desmandos dos poderosos?
Acho que já deu!
Chegou a hora de sermos todos chatos e gritarmos por mudanças, mudanças substanciais e respeitosas para com toda a população.
Político não é Deus, Juiz muito menos, Prefeito com toda certeza não, Presidente da República também não.
Está na hora de sermos respeitados por sermos quem somos: brasileiros! Gente, que paga a maior carga tributária do mundo e não tem retorno nenhum

Sim, sou chata pra caramba! Mas acho que se você se juntar a mim as coisas poderão mudar.

PS: Governantes, não sabem como fazer pra resolver as mazelas da população? Conheço um monte de gente capaz pra assumir os cargos públicos de vocês e que sei que colocarão ordem no caos.
Caso desejem sair fora, avisem que saio indicando uns e outros.

Beijinho no ombro pra quem se doeu, e quem entendeu o desabafo, obrigada por ler, pode repassar, pois essa pobre mãe e dona de casa anda cansada de ser chata sozinha

Se é o dono da imagem, avise que dou os créditos

20 fevereiro 2017

Perda da Sensibilidade

Ando vendo o mundo como ele é: C.H.A.T.O! O mundo anda chato por demais.

Palavras sutis e educadas, que revelam o melhor do ser humano, tais como: obrigada, por favor, parabéns etc., ficaram para trás. O ser humano perdeu a noção de respeito a si e ao próximo.

Vivemos em uma era de Direitos. Todos tem direito a alguma coisa, todos lutam por seus direitos, mas esquecem que respeitar o direito alheio também compõe uma sociedade equilibrada e justa.

Quer exemplos?

1) Vemos pessoas gritando palavras de ordem a favor do aborto, mas que se recusam a ver que a vida é um complexo novelo de lã onde todas as nossas ações se refletem umas nas outras e resvalam no próximo.

2) Notamos pessoas brigando pelo direito de votar neste ou naquele candidato, mas esquecem que respeitar o próximo significa aceitar suas escolhas políticas – por mais diversas que sejam das nossas.

3) Tornou-se lugar comum pessoas alegando direito a isto ou aquilo, mas que simplesmente não conseguem ver que o outro tem direitos também.

4) Se tornou lugar comum a boa forma física, como se ser gordinho fosse um pecado ou defeito. Deixa a pessoa ser como ela deseja, se ela é feliz assim, o que você tem a ver com isso?

Enfim, são tantos exemplos; acho que você já entendeu, não?

Lembro de uma época onde a regra de ouro era: “seu direito acaba onde começa o meu”. Ora, isto nada mais é que o famoso “cada um em seu quadrado”.

Perdemos a sensibilidade entre algum momento de avanço tecnológico e transferimos o amor e o respeito ao próximo para as coisas, não amamos mais as pessoas.

Se pararmos para comparar os saltos da humanidade, veremos com tristeza que chegamos na era da chatice, onde até respirar é errado.

Daqui a pouco até sorrir será um ato preconceituoso com os banguelas.

Sinceramente? Essa perda de sensibilidade do ser humano deixou este mundo chato.

E cabe a nós mudarmos isto em nossas vidas: sorria mais, brinque mais, se permita ser feliz e esqueça os rótulos e quando um chato chegar perto, diga: PARE, AQUI NÃO!

Porque ser feliz e ser sensível são as melhores armas que temos contra os chatos do mundo.



Recadinho pra você:

Deixa de ser chato e vá ser feliz. Não pegue mais no meu pé pelos meus quilos extras ou porque eu tenho uma profissão e você não; também largue do meu pé, pois eu não vou votar no ladrão de 9 dedos só porque você quer; muito menos continue agarrado aí por saber que eu consigo rir de tudo e de todos, enquanto você...


Oras, você é um chato do *******! Vá ser feliz e não me perturbe mais, vá!